Saúde discute estratégias de enfrentamento à violência contra crianças e adolescentes

Seminário recebeu profissionais da Saúde de Maceió e abordou direitos, cuidados e promoção da saúde de crianças e adolescentes

Marília Ferreira/Ascom SMS 19/05/2022 às 14:24
Saúde discute estratégias de enfrentamento à violência contra crianças e adolescentes
Encontro foi alusivo ao Maio Laranja, mês de combate ao abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes. Foto: Ascom SMS

Em alusão à campanha Maio Laranja - mês de combate ao abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes - a Secretaria Municipal da Saúde (SMS), por meio dos Programas Estratégicos, promoveu nesta quinta-feira (19), no auditório da Polícia Federal, localizada no bairro Jaraguá, o seminário “Estratégias Possíveis de Enfrentamento à Violência de Crianças e Adolescentes”.

A ação, organizada pelos programas Saúde da Criança e Saúde do Adolescente, teve o objetivo de instrumentalizar os profissionais (psicólogos, assistentes sociais, enfermeiros, agentes comunitários e odontólogos) que atuam no Município,  proporcionando informação acerca do cuidado e promoção da saúde das crianças e adolescentes.

“A promoção em saúde não pode se restringir apenas à campanha Maio Laranja, mas sim precisa ser diária e constante. O cenário atual de violência contra os adolescentes é preocupante. Os adolescentes, assim como as crianças, também são vulnerabilizados. É uma fase difícil, em que muitas vezes são incompreendidos por seus familiares. Por causa do abuso sexual, o adolescente passa a ter o psicológico afetado. Muitas vezes, ele acaba se isolando e comentando a automutilação, podendo levá-lo ao suicídio. Por isso, essa realidade demanda a intervenção mais efetiva de políticas públicas, não só na perspectiva da saúde, mas também na assistência, educação e cultura”, alertou a coordenadora do Programa da Saúde da Criança, Tereza Christina Paes.

Coordenadora do Programa da Saúde da Criança, Tereza Christina Paes. Foto: Ascom SMS
Coordenadora do Programa da Saúde da Criança, Tereza Christina Paes. Foto: Ascom SMS

O seminário abordou diversos assuntos que tratavam sobre a saúde e defesa das crianças e dos adolescentes, a exemplo do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) - ressaltando os direitos e a proteção integral desse público, História das Crianças no Brasil e Educação Repressiva e Violenta. A palestra foi realizada por Marli Santos, assistente social e professora do curso de Serviço Social da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), do campus Arapiraca.

“A nossa sociedade foi formada de maneira violenta e educada para agir de forma violenta. Infelizmente, a educação que tivemos foi violenta e repressiva. Não só na educação escolar, mas também em seu sentido mais amplo, como nas relações de classe, relações sociais de gênero, patriarcado e relações étnico-raciais”, afirmou a professora.

Assistente social e professora do curso de Serviço Social da Ufal, Marli Santos, foi palestrante do seminário. Foto: Ascom SMS
Assistente social e professora do curso de Serviço Social da Ufal, Marli Santos, foi palestrante do seminário. Foto: Ascom SMS

A técnica do Programa de Saúde da Criança, Layne Cabral, destacou que os casos de violência sexual contra crianças e adolescentes continuam altos, sendo necessário lutar para combater essa realidade.

“Infelizmente existem índices altíssimos de violência sexual contra crianças e adolescentes. Esse número foi ainda maior durante a pandemia, onde esse público ficou em casa isolado com seus familiares. Por isso, foi muito importante realizar este seminário para colocar em prática na saúde pública estratégias de enfrentamento à violência contra crianças e adolescentes. Precisamos ficar atentos aos sinais e lutar contra essa subnotificação de casos”, enfatizou Layne.

Técnica do Programa de Saúde da Criança, Layne Cabral. Foto: Ascom SMS
Técnica do Programa de Saúde da Criança, Layne Cabral. Foto: Ascom SMS

Maio Laranja

O mês de maio é chamado Maio Laranja devido à Campanha de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. Essa campanha vem para reforçar as ações de combate e prevenção ao abuso e à exploração sexual de crianças e adolescentes.

O Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes é celebrado em 18 de maio. A data faz memória à menina capixaba Araceli Crespo, de apenas oito anos de idade. Ela foi sequestrada, drogada, espancada, estuprada e morta em 1973.

A violência sexual de crianças e adolescentes pode ocorrer em várias idades (incluindo bebês). O abuso sexual se configura quando a criança é utilizada por adulto, ou até um adolescente, para praticar algum ato de natureza sexual. Já a exploração sexual é quando eles são utilizados com propósito de troca ou de obter lucro financeiro ou de outra natureza em turismo sexual, tráfico, pornografia, ou também em redes de prostituição.

SMS

Secretaria Municipal de Saúde

Rua Dias Cabral, 569 - Centro
CEP 57020-250 // Telefone: 82 3312-5400
Horário de atendimento: segunda a sexta, de 8h às 14h.