Prefeitura implantará redes de contenção em riachos da bacia hidrográfica do Salgadinho

Redes serão compostas por material de aço e ficarão em pontos estratégicos

Daniel Paulino / Ascom UGP 09/11/2022 às 07:06
Prefeitura implantará redes de contenção em riachos da bacia hidrográfica do Salgadinho
Equipamento visa reduzir a chegada de lixo até a foz do Salgadinho. Foto: Júnior Bertoldo / Secom Maceió.

O conjunto de obras do projeto Renasce Salgadinho, que envolve ampliação da rede de esgotamento sanitário, combate às ligações clandestinas e ações socioambientais nas áreas de influência da obra, irá proporcionar, em breve, uma nova realidade para os maceioenses. Uma das mudanças visuais mais significativas, ao longo dos riachos que compõem a bacia hidrográfica do Salgadinho, será a implantação de redes de contenção, que serão colocadas. 

As sete redes, que serão compostas de material de aço, ficarão em pontos estratégicos, conforme os estudos desenvolvidos no início do projeto, sendo quatro no riacho do Reginaldo, uma no riacho do Pau D’arco, uma no Gulandim e outra no riacho do Sapo. O principal objetivo, é impedir com que resíduos sólidos, que são descartados de maneira irregular ao longo dos riachos, cheguem até a foz do salgadinho, na Praia da Avenida, onde no período chuvoso, uma grande quantidade de lixo é acumulado.

Equipes trabalham de maneira permanente na região da foz do Salgadinho. Foto: Edvan Ferreira / Secom Maceió.
Equipes trabalham de maneira permanente na região da foz do Salgadinho. Foto: Edvan Ferreira / Secom Maceió.

Somente em abril de 2021, mês em que foi registrada intensa chuva na capital, as equipes de limpeza urbana, coordenadas pela Superintendência Municipal de Desenvolvimento Sustentável (SUDES), recolheram da foz do salgadinho, mais de 1.400 toneladas de resíduos. Entre o material recolhido, foi encontradas garrafas pet, restos de móveis, como sofá velho, eletrodomésticos, eletroeletrônicos e outros. 

Além das ações estruturantes, que darão vida a região que antes era totalmente esquecida, uma série de ações, atividades educativas e dinâmicas ambientais estão sendo desenvolvidas, com alunos de escolas públicas, ONGs, associações e moradores, com a intenção de conscientizar os maceioenses, sobre a importância do cuidado com o meio ambiente e os riscos ambientais que existem quando é feito o descarte irregular.

Mais de 1.400 toneladas de resíduos foram retiradas da região. Foto: Edvan Ferreira / Secom Maceió.
Mais de 1.400 toneladas de resíduos foram retiradas da região. Foto: Edvan Ferreira / Secom Maceió.

“A implantação das redes de contenção será essencial, principalmente para impedir com que resíduos sólidos, descartados de maneira irregular, cheguem até a foz do Salgadinho, principalmente no período de chuva mais intensa. A manutenção destes equipamentos será feita permanentemente, conforme a necessidade. Não podemos deixar com que o lixo se acumule nas redes de contenção, pois pode acabar dificultando o escoamento da água e proporcionando o transbordamento”, disse Lavínia Tenório, coordenadora da Unidade Gestora do Programa. 

Lavínia explicou ainda, que não basta somente   implantar mecanismos para conter os resíduos, mas sim, orientar a população, de como deve ser feito esse descarte. “É aí que entramos com as ações socioambientais, pois não adianta colocar redes para impedir com que os resíduos cheguem até a foz, e não modificar a consciência ambiental, ensinando e orientando a população, como deve fazer cada descarte. Nossas ações seguem ao longo de toda obra, com diversas atividades, priorizando com uma maior atenção, as áreas de influência direta da obra”, finalizou.

Renasce Salgadinho

O conjunto de obras segue em diversos bairros e irá mudar a realidade da cidade. Os investimentos, fruto de um empréstimo da Companhia Andina de Fomento (CAF), são de R$ 76,4 milhões e contam com intervenções a curto, médio e longo prazo.

Além da revitalização, o projeto conta com mais de 20 intervenções previstas na região. São trabalhos de requalificação ambiental, análise, revisão e consolidação de estudos topográficos, geológicos, geotécnicos e hidrológicos, modernização de vias e ruas, melhorias no sistema de drenagem, de contenção de erosão, de recomposição do Riacho Salgadinho, construção de passarelas, sinalização e mudanças no projeto paisagístico.

Ações educativas, com palestras, oficinas de reciclagem e outras atividades também fazem parte do projeto técnico-operacional.

SEMINFRA

Secretaria Municipal de Infraestrutura

Rua do Imperador, 307, Centro.
CEP 57023-060 // Telefone: (82) 3312-5350