"Prefeito JHC realizou o meu sonho de ter uma casa", diz contemplada

Josilene Lourenço Ribeiro foi contemplada com uma unidade habitacional do residencial Mario Peixoto, no Santos Dumont

Thiago Gomes/Secom Maceió 24/10/2023 às 15:36
"Prefeito JHC realizou o meu sonho de ter uma casa", diz contemplada
Josilene Ribeiro ficou emocionada ao saber que foi uma das sorteadas para o residencial Mário Peixoto, no Santos Dumont. Foto: Jonathan Lins/Secom Maceió

O maior sonho da vida da dona de casa Josilene Lourenço Ribeiro, 47 anos, era ter uma casa própria e que só vai ser realizado agora - como faz questão de frisar - graças ao prefeito de Maceió, JHC. Ela foi uma das contempladas para receber uma moradia no residencial Mário Peixoto, no Santos Dumont, construído pela Prefeitura de Maceió com contrapartida de recursos federais.

Ao lado do marido, ela acordou bem cedo, nesta terça-feira (24), para ter em mãos a chave do futuro lar e assinar o contrato com a Caixa Econômica Federal. Uma emoção forte que foi extravasada após confirmar a realização de um sonho antigo.

Desde o cadastro habitacional no Município até a contemplação foram seis anos de expectativa, como conta Josy, é assim que ela é conhecida na comunidade. Josy sofre com problemas renais desde criança. Já adulta, passou três anos e meio fazendo hemodiálise antes de fazer um transplante, em 2002. No entanto, após 17 anos, pegou Covid-19 durante a pandemia e, como sequela, o órgão transplantado paralisou e ela teve que retomar o tratamento. Por causa da condição de saúde, ela conseguiu a aposentadoria, já que é impossibilitada de trabalhar.

“Eu convivo com essa angústia, mas ainda não consegui aceitar que vou ter que passar por outro transplante. Vai fazer quatro anos que voltei a fazer hemodiálise três vezes por semana. Fico muito cansada a cada procedimento e sempre que chegava em casa era complicado pelos buracos que tinham na rua. Agora, tudo melhorou e eu aproveitei para agradecer ao prefeito", revelou.

Ela mora de aluguel no mesmo endereço há oito anos e tem um carrinho de lanches para reforçar a renda em casa. Como precisa ir a Recife, a cada três meses para fazer exames mais complexos e está na expectativa do novo transplante (foi inserida na lista de prioridades), Josy diz que precisa juntar cerca de R$ 15 mil para morar durante quatro meses no estado vizinho, após receber o órgão.

Com a nova residência, Josy vai deixar de pagar o aluguel, cujo valor pesa em seu orçamento doméstico, além das demais despesas de casa, como alimentação e tarifas de energia elétrica e água, por exemplo. “Queria muito ter a minha casa para eu não precisar mais pagar R$ 350,00 por mês de aluguel. As despesas são muito altas e, graças a Deus, eu consegui minha moradia”, ressaltou.

A dona de casa relata que ficou sabendo que havia sido contemplada com o imóvel no dia do sorteio do residencial, ocorrido na última quinta-feira (19). A boa nova foi divulgada pela própria Secretaria Municipal de Desenvolvimento Habitacional.

“Fiquei muito feliz, grata a Deus e, depois ao prefeito JHC, que realizou o meu grande sonho de ter a minha casa, o meu cantinho. Que Deus o abençoe muito”, expressou a moradora.

Foram sorteados 257 apartamentos dos residenciais Mário Peixoto I e II. Os contemplados já pegaram as chaves e estão liberados para ocupar as moradias.

De acordo com a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Habitacional, 80% das pessoas sorteadas são mulheres vítimas de violência doméstica ou chefes de família. Entre os beneficiados com as unidades habitacionais estão ainda pessoas com deficiência, pessoas em situação de vulnerabilidade social, moradores de áreas de risco e desabrigados em decorrência das chuvas.

Outros 122 apartamentos restantes no Mário Peixoto II serão sorteados nos próximos dias.