Estudantes realizam lançamento de foguetes na praia de Jacarecica

Atividade prepara alunos da Escola Municipal Pompeu Sarmento para as 25ª Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica e Mostra Brasileira de Foguetes

Arthur Vieira (estagiário)/Ascom Semed 19/05/2022 às 15:45
Estudantes realizam lançamento de foguetes na praia de Jacarecica
Aluna Maria Clara e Professor Geraldo Ferreira no lançamento de foguetes. Foto: Arthur Vieira (estagiário)/Ascom Semed

Os alunos da Escola Municipal Doutor Pompeu Sarmento, localizada no Barro Duro, tiveram uma aula de campo e realizaram o lançamento de foguetes, fabricados de garrafas PET, na praia de Jacarecica. A ação faz parte da 25ª Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA) e da Mostra Brasileira de Foguetes (MOBFOG), que serão disputadas pelos estudantes.

Os lançamentos foram acompanhados pelo professor de matemática, Geraldo Ferreira. Como forma lúdica de trabalhar e ensinar os fundamentos das ciências exatas, o professor apresentou o projeto dos foguetes de garrafa PET para seus alunos do 8° e 9° anos, que logo abraçaram o projeto, após as diversas aulas teóricas que prepararam e capacitaram os estudantes, que enfim, puseram o projeto em prática.

"A garrafa PET, além de ser um recipiente reciclável, é capaz de produzir e abrigar a chamada neutralização, que resulta em gás carbônico, água e sal. A reação faz com que o líquido e o gás resultantes 'briguem' pelo mesmo espaço, criando a pressão ideal para que o foguete seja impulsionado”, informou o professor.

Garrafa PET é utilizada como protótipo de foguete. Foto: Arthur Vieira (estagiário)/Ascom Semed
Garrafa PET é utilizada como protótipo de foguete. Foto: Arthur Vieira (estagiário)/Ascom Semed

Os estudantes que produziram os foguetes competiram de forma saudável para observar quais dos protótipos conseguiriam alcançar as maiores marcas. O Aluno Jonas Yago do 9° ano conta como foi divertido produzir o foguete.

“Com a ajuda do professor, nós conseguimos produzir esses foguetes em duas semanas. A experiência foi incrível. É a primeira vez em todo meu tempo de escola que eu aprendo matemática, física e química dessa forma, brincando”, revelou Jonas Yago.

Aluno Jonas Yago do 9° ano aprende ciências exatas de forma lúdica. Foto: Arthur Vieira (estagiário)/Ascom Semed
Aluno Jonas Yago do 9° ano aprende ciências exatas de forma lúdica. Foto: Arthur Vieira (estagiário)/Ascom Semed

Sendo preparadas, também, para as olímpiadas científicas nacionais, que incluem as Olímpiadas de Física, Química e Matemática, as alunas Maria Clara, Lohane Maria e Natália Evellyn, que estudam no 9° ano, são medalhistas de outras competições olímpicas do conhecimento.

“Eu sempre gostei e me interessei muito por matemática, quando soube do resultado fiquei muito feliz, tanto por ter sido medalhista, quanto por poder representar minha escola e levar seu nome para frente”, comentou a medalhista da OBMEP, Natália Evellyn.

Natália Evellyn é medalhista da OBMEP. Foto: Arthur Vieira (estagiário)/Ascom Semed
Natália Evellyn é medalhista da OBMEP. Foto: Arthur Vieira (estagiário)/Ascom Semed

Lorrany Maria contou sobre sua experiência nas olímpiadas. “Foi com esse tipo de aula e formas diferentes de aprender sobre as ciências exatas que eu pude me preparar para as competições”, disse a Medalhista da Olimpíada de Matemática de Maceió OM² e da OBMEP.

Lorrany Maria Medalhista da Olimpíada de Matemática de Maceió OM² e OBMEP. Foto: Arthur Vieira (estagiário)/Ascom Semed
Lorrany Maria Medalhista da Olimpíada de Matemática de Maceió OM² e OBMEP. Foto: Arthur Vieira (estagiário)/Ascom Semed

“No começo foi bem difícil, mas o professor sempre me incentivou e nunca deixou que eu desistisse”, ressaltou Maria Clara que é medalhista da Olímpiada da Canguru de Matemática e já participou do Programa Polos Olímpicos de Treinamento Intensivo (POTI).

Maria Clara Medalhista é Olímpiada da Canguru de Matemática e ex-participante do Programa Polos Olímpicos de Treinamento Intensivo. Foto: Arthur Vieira (estagiário)/Ascom Semed
Maria Clara Medalhista é Olímpiada da Canguru de Matemática e ex-participante do Programa Polos Olímpicos de Treinamento Intensivo. Foto: Arthur Vieira (estagiário)/Ascom Semed

Orgulhoso dos resultados, o professor Geraldo Ferreira explicou que essas atividades lúdicas, além de proporcionar um ensino diferenciado prepara e motiva os estudantes a participar de futuras competições.

“O caminho para se chegar a um resultado de Olímpiadas é muito árduo. Nós encontramos muitas barreiras pelo caminho, porém, quando os alunos, através de práticas como essa conseguem enxergar os resultados dos seus esforços, eles compreendem a importância de todo trabalho feito durante a jornada”, pontuou o professor.

Professor de matemática, Geraldo Ferreira, incentiva aprendizado lúdico. Foto: Arthur Vieira (estagiário)/Ascom Semed
Professor de matemática, Geraldo Ferreira, incentiva aprendizado lúdico. Foto: Arthur Vieira (estagiário)/Ascom Semed

O professor destacou a importância de desenvolver didáticas pedagógicas que atraem os alunos a aprender colocar em prática os conhecimentos em outros espaços, além da sala de aula.

“Em duas semanas, os alunos produziram os foguetes em sala de aula, as bases de lançamento e nós trouxemos os equipamentos para realizar o tão esperado lançamento aqui na praia de Jacarecica. É muito importante trazer os alunos para esse local, para que possam ver com seus próprios olhos suas realizações e pondo em prática tudo o que aprenderam ”, ensinou o professor.

SEMED

Secretaria Municipal de Educação

Rua General Hermes, 1199 - Cambona
CEP 57017-201 // Telefone: (82) 3312-5608
Horário de atendimento: segunda a sexta, de 8h às 14h.